Mediadores recebem supervisão para técnicas de solução de conflitos

Tribunal de Justiça de Mato Grosso (MT). Crédito: Divulgação/TJMT.

Fonte: CNJ e TJMT – http://www.cnj.jus.br/hkrj

Os instrutores do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Maria Helena de Deus Bezerra e Celso Ferreira da Cruz Victoriano, visitaram o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Comarca de Cáceres entre os dias 3 e 5 de outubro, para supervisionar os mediadores que participaram da capacitação em técnicas de Mediação Judicial nos anos de 2014, 2015 e 2016. O curso atende à Resolução 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Os sete mediadores supervisionados preencheram aos requisitos exigidos pela Ordem de Serviço 2/2016-Pres-Nupemec, que regulamenta o Programa de Formação e Supervisão de Mediadores Judiciais nas Centrais e Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania. Estão em formação os mediadores Adriana Del Castanhel, Tamara Mariana Peixoto Porfírio de Campos, Daniella Christina da Silva Leite de Carvalho, Mayara Carla Ribeiro de Souza, Marta Rodrigues dos Santos, Thais Costa Marques Fidelis Simon e Leonardo do Prado Gama.

De acordo com Maria Helena de Deus Bezerra, os mediadores avaliados estão aptos para desempenhar o trabalho, na medida em que demonstraram experiência e segurança para continuar as atividades que já vêm desenvolvendo na comarca quanto ao restabelecimento da comunicação entre as partes e na busca pela pacificação social. “São pessoas sensíveis e experientes, qualificadas a ajudar as partes na solução de qualquer situação, com a aplicação de todas as técnicas e ferramentas que a mediação nos coloca à disposição”, afirmou.

Segundo Celso Ferreira da Cruz Victoriano, os mediadores estão preparados para lidar com a temática. “Os mediadores são profissionais capacitados para contribuir de forma efetiva com a solução consensual de conflitos”, disse.

Reconhecimento – Para a gestora do Cejusc de Cáceres, Adriana Del Castanhel, que está à frente dos trabalhos desde a instalação da unidade, em 14 de julho de 2014, ter sete mediadores certificados é motivo de muito orgulho, pois representa o reconhecimento do esforço e dedicação de cada um. “É muito gratificante ver que as sementes plantadas começam a dar frutos. A supervisão é fundamental, porque nos motiva a persistir naquilo que estamos fazendo corretamente e corrigir eventuais falhas, melhorando e aperfeiçoando a prestação jurisdicional no Cejusc”, ressaltou.

A juíza coordenadora do Cejusc de Cáceres, Hanae Yamamura de Oliveira, por sua vez, se disse satisfeita com a supervisão realizada, afirmando não ser surpresa o resultado. “Sempre acreditei no potencial dos mediadores atuantes no Cejusc. Também agradeço aos advogados da comarca que a cada dia mais vem abdicando de estratégias jurídicas e discursos prontos para participar colaborativamente das mediações, a fim de resolver definitivamente a situação de forma mais rápida, econômica e eficiente”, disse.

Os certificados serão expedidos pelo Nupemec e posteriormente os mediadores serão inscritos no Cadastro Nacional de Instrutores da Justiça Consensual Brasileira (Cijuc), que atualiza o processo de certificação de instrutores que atuam no país.

Link curto: http://bit.ly/2fnjCiG