Ceará Pacífico: práticas restaurativas e mediação de conflitos são temas de curso para gestores

Fonte: Governo do Estado do Ceará – http://goo.gl/uqcvpJ

A Vice-Governadoria do Estado encerra nesta quinta-feira (29) o “Curso de metodologias de Pacificação Social: Mediação de Conflitos e Círculos de Construção de Paz”, com o objetivo de fortalecer as práticas restaurativas e mediação de conflitos junto aos adolescentes, famílias e comunidade. O curso, que faz parte do “Pacto por um Ceará Pacifico”, conta com palestra de orientadores que apresentam alternativas para melhorar as condições de diálogo da população e é uma parceria com a organização não governamental Terre des Hommes.

A coordenadora do Pacto por um Ceará Pacífico, vice-governadora Izolda Cela, aponta que iniciativas como a mediação de conflitos deve ser agendas permanentes na busca de uma sociedade menos violenta. Ela crê que os núcleos de mediação podem ser expandidos para diversas frentes. “Acredito que é possível, com as pessoas ligadas, preparadas, conectadas, não só com a metodologia, mas com o sentido disso, ser aplicado em diversas outras instâncias como elemento importante de qualificação. Muito especialmente com os jovens. A juventude clama por isso. Por oportunidades de ser ouvida, de ter a oportunidade de falar, de escutar o outro”, comentou Izolda, na abertura dos trabalhos, na última terça-feira (27).

A mediação é uma forma de lidar com um conflito, na qual um terceiro ajuda as pessoas a se comunicarem melhor, a negociarem e, se possível, chegarem a um acordo. Os círculos seguem dinâmica parecida, mas abordando temas de interesse de um grupo, ou comunidade. Estimulam o diálogo, o respeito ao próximo, e, em último caso, impedem atitudes violentas e medidas judiciais.

Na ocasião, são abordados temas de introdução à Justiça Juvenil e a mediação de conflitos, com foco na origem, princípios, procedimentos, círculos de construção de paz, equilíbrio no processo circular, etapas, dinâmicas e vivências. O curso iniciou na terça-feira (27), sempre de 8h às 17 horas, com duração de 30 horas/aula. Participam do encontro 25 profissionais de diversas áreas do sistema de garantia de direitos.

Pacto por um Ceará Pacífico

O programa foi lançado no dia 7 de agosto e várias ações pactuadas já foram implementadas, como as Audiências de Custódia e a lei que determina a contratação de presos em regime semiaberto, aberto e livramento condicional, e aos egressos do sistema penitenciário em contratos do Governo do Estado.

O eixo de atuação do Ceará Pacífico é a atuação integrada e compartilhada dos órgãos e entidades públicas estaduais, municipais e federais, junto da sociedade civil. O Pacto será realizado a partir de atividades conjuntas nas áreas de Segurança Pública e Defesa Social, Justiça e Cidadania, Direitos Humanos, Educação, Ciência e Tecnologia, Saúde, Política sobre Drogas, Cultura, Esporte, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, e Juventude. Para a organização e implementação do decreto, foram criados um comitê de governança, uma secretaria-executiva, câmaras temáticas, uma câmara de articulação dos Poderes e órgãos autônomos e uma câmara de monitoramento e análise.

Link curto: http://bit.ly/1PcZOsC
TAGS RELACIONADAS